Browse By

Polícia apreende suspeito de ajudar a planejar massacre em Suzano




 

Polícia apreende suspeito de ajudar a planejar massacre em Suzano. Policiais civis apreenderam na manhã desta terça-feira (19) o adolescente suspeito de ter ajudado a planejar o massacre na escola Estadual Raul Brasil em Suzano (SP) no dia 13 de março.

O jovem de 17 anos de idade que na semana passada já tinha se apresentado a polícia e foi liberado em seguida após negar participação no crime, foi apreendido na manhã de hoje.

O menor foi apreendido em casa e levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Suzano, onde foi submetido ao exame de corpo de delito. E depois foi conduzido ao fórum.




As investigações apontam conversas nos celulares dos assassinos com esse terceiro suspeito, que foram analisados pelos investigadores que descobriram um planejamento claro do massacre.

Com base nas evidências apresentas pela Polícia Civil ao MP (Ministério Público) ao analisar os resultados das buscas feita na casa do menor, a juíza decidiu apreender o menor.

A decisão foi tomada pela juíza Erika Marcelina Cruz, da 1ª Vara de Suzano após pedido pelo promotor Rafael do Val. O prazo da internação provisória vale por 45 dias , mas pode ser prorrogado perante a outras evidências.

O menor deve ser acompanhado no fórum, por um representa da Comissão da Criança e do Adolescente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), onde a juíza decidirá para qual unidade da Fundação Casa o menor será conduzido.

Anuncie Sua Marca Aqui

Visite Nosso Canal “WOL Notícias – World OnLine” No Youtube




Escola Raul Brasil em Suzano reabre as portas e retomam rotina após massacre
Ataque deixa feridos e uma pessoa morta em Utrecht na Holanda
CCJ da Câmara deve votar Previdência no início de abril
Bolsonaro janta com embaixador brasileiro em Washington
Gilmar Mendes concede novo salvo-conduto à Beto Richa
MP de São Paulo investiga se ‘Deep Web’ incitou assassinos a cometerem o massacre
STF decide hoje futuro da Lava Jato
Deputado Eduardo Bolsonaro é eleito presidente da Comissão de Relações Exteriores
Assassinos planejaram massacre por mais de um ano