TSE arquiva inquérito de Haddad sobre caixa dois em campanha presidencial




 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) arquiva inquérito de Haddad sobre caixa dois em campanha presidencial de 2018, quando foi derrotado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O plenário do TSE arquivou nesta quinta-feira (9) o inquérito de uma ação judicial eleitoral movida contra o petista Fernando Haddad, pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP).

A ação foi aberta ainda no ano passado, quando Kataguiri acusou Haddad por abuso de poder econômico durante sua campanha eleitoral, onde ele teria realizado “gatos em valor elevado sem declará-los corretamente em sua prestação de contas”.




De acordo com Kim, Fernando Haddad teria contratado pesquisas no valor de R$ 1, 2 milhão e não teria registrado os gastos. E afirmou que os gastos teriam sido pagos em dinheiro, que é proibido pela legislação eleitoral. O que configura caixa 2.

Kim Kataguiri pedia a inelegibilidade do petista. Para o advogado de defesa de Haddad, Eugênio Aragão, Kataguiri ao mover a ação contra o petista, tentou transformar o TSE em “plataforma política”.

“A despesa que se diz que teria sido feito no valor de mais de R$ 1,2 milhão sem nenhum lastro documental está ali documentada, para todo mundo ver, dentro do sistema do tribunal. O objetivo aqui, desculpa a expressão, era bater clara de ovo” disse.

Anuncie Sua Marca Aqui

Visite Nosso Canal “WOL Notícias – World OnLine” No Youtube




Associação pede ao STF fim dos transportes coletivos de passageiros por meio de aplicativo
Presidente Bolsonaro vai analisar horário de verão
Eduardo Bolsonaro denuncia agressões durante ato contra a ditadura
Bolsonaro visita muro das lamentações em Jerusalém
Recurso de Lula será analisado pelo STJ
Alerj pedirá investigação sobre atuação de snipers no Rio de Janeiro
Ministro Barroso diz que ‘a sociedade deixou de aceitar o inaceitável’
Maduro anuncia racionamento de eletricidade na Venezuela
Deixe Seu Comentário