Cafeteria feminista que cobrava 18% a mais dos homens lacra as portas




 

Um café feminista em Sydney (Austrália) que cobrava 18% a mais dos homens lacrou as portas no último final de semana.

O “Handsome Her”, criado por uma lésbica vegana, foi notícia em 2017 quando anunciou que combateria a “diferença salarial entre os gêneros” cobrando mais caro dos homens e permitindo que as mulheres fossem servidas primeiro. Menos de dois anos depois, veio o clássico resultado: “quem lacra, não lucra”.




Na página de avaliação do café no Tripadvisor, é possível ver que o lacre se voltou contra os próprios lacradores: a maioria dos comentários avalia o agora ex-café como péssimo, alegando que eles “discriminavam mulheres trans, perguntando se era homem ou mulher e cobrando a mais por ter nascido biologicamente homem”, “parecia que os garçons não tomavam banho há dias por causa do fedor”, além de críticas à discriminação e à segregação promovidas pelo espaço.

Um dos ex-clientes, revoltado, afirmou que solicitou uma garçonete por mais de meia hora e, quando ela finalmente apareceu, informou que “ele esperou porque é um homem branco cisgênero e teria que esperar até que todas as mulheres fossem atendidas antes de fazer o pedido”.

E foi assim que o café foi lacrado para sempre.

Anuncie Sua Marca Aqui

Visite Nosso Canal “WOL Notícias – World OnLine” No Youtube




Associação pede ao STF fim dos transportes coletivos de passageiros por meio de aplicativo
Presidente Bolsonaro vai analisar horário de verão
Eduardo Bolsonaro denuncia agressões durante ato contra a ditadura
Bolsonaro visita muro das lamentações em Jerusalém
Recurso de Lula será analisado pelo STJ
Alerj pedirá investigação sobre atuação de snipers no Rio de Janeiro
Ministro Barroso diz que ‘a sociedade deixou de aceitar o inaceitável’
Maduro anuncia racionamento de eletricidade na Venezuela
Deixe Seu Comentário