Browse By

Ministro Vélez Rodríguez nega ditadura no Brasil e gera polêmica




 

Ministro Vélez Rodríguez nega ditadura no Brasil e gera polêmica após entrevista ao jornal Valor Econômico nesta quarta-feira (3).

O ministro da Educação Vélez Rodríguez informou que os livros didáticos devem ser revistos, e que eles terão uma visão mais ampla da história. E criou mais uma polêmica ao dizer que não houve “golpe militar em 1964”.

Vélez que segue no cargo mesmo após ser pressionado, e após várias polêmicas, afirmou nesta quarta-feira que não houve ditadura no Brasil.

“A história brasileira mostra que o 31 de março de 1964 foi uma decisão soberana da sociedade brasileira. Quem colocou o presidente Castelo Branco no poder não foram os quartéis” declarou.




O ministro definiu o regime como “democrático de força, por que era necessário no momento”.

O ministro afirmou que cabe ao MEC promover “mudanças progressivas nos livros didáticos, na medida que seja resgatada uma versão da história mais ampa”.

“O papel do MEC é garantir a regular distribuição do livro didático de forma tal que as crianças possam ter a ideia verídica, real, do que foi a sua história” completou Vélez.

Ao ser questionado sobre uma possível intervenção no Ministério da Educação, tendo em vista que dois da pasta são militares de alta patente, Vélez afirmou:

“Não é intervenção branca, é colaboração fraterna e efetiva. E o sr. Brigadeiro é uma pessoa que trabalha na equipe. Valorizo muito sua performance pelos cargos que ocupou na Aeronáutica, no Ministério da Defesa. E eu acho que, com ele, terei um colaborador fantástico na integração desta equipe” finalizou ele.

Anuncie Sua Marca Aqui

Visite Nosso Canal “WOL Notícias – World OnLine” No Youtube




Associação pede ao STF fim dos transportes coletivos de passageiros por meio de aplicativo
Presidente Bolsonaro vai analisar horário de verão
Eduardo Bolsonaro denuncia agressões durante ato contra a ditadura
Bolsonaro visita muro das lamentações em Jerusalém
Recurso de Lula será analisado pelo STJ
Alerj pedirá investigação sobre atuação de snipers no Rio de Janeiro
Ministro Barroso diz que ‘a sociedade deixou de aceitar o inaceitável’
Maduro anuncia racionamento de eletricidade na Venezuela